Templates da Lua

Perfil

Meu perfil

BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Mulher
MSN -

Histórico

+ veja mais

Votação

Dê uma nota para meu blog

Outros Sites

XML/RSS Feed
O que é isto?

Leia este blog no seu celular

Visitante Número

Créditos

Templates da Lua

01/06/2010

Meu cantinho...

é assim que sempre vi esse canal de comunicação aqui!

*******                              *******                 **********

Sentou meio sem jeito, as pernas se embolavam, virou o corpo um pouco, percebeu algo.

Foi atrás engatinhando, insegura do que poderia ser. Não via nitidamente, não estava certa. O que era, afinal?

Tentou forçar os olhos pra ver com mais exatidão, como se fosse possível fazê-lo naquela distância. Era um arrastar lento até lá, muito dúbio. Por que não ia logo? Faltavam-lhe forças ou coragem? Queria o suspense? Não, isso não. Não sabia bem caminhar por ali? Talvez...

Foi se aproximando mais. Hum...Poderia ser? Será?

Quando chegou ao local tocou, foi puxando...Não era longo. De fato, parecia curto à primeira vista.

Sim, era mesmo: um fio de esperança.

Teve medo. Mas ficou feliz.

 

coração de lã


Escrito por Cris Li às 00h10
[ ] [ ]

13/05/2010

A Primeira tentativa...

     É a primeira vez que tento fazer algo assim. Queria muito ter opiniões (leia-se Lalalu, me dê sua opinião please!). Mas acho que depois que você ler esse texto vai sumir daqui. Não me sinto segura de verdade escrevendo fics. Well, here we go!

*********************

Lady oscar e andre

 

   Ligou o pequeno computador ainda sem estar totalmente desperta. As teclas eram expremidas demais para escrever com a pressa que ela gostaria, porque os pensamentos que lhe assaltavam a noite toda parece que queriam tornar-se materializados no processador de textos.

    Criou a 15ª lista de reprodução com músicas de séries que muitas vezes eram rotuladas apenas como “contos de fada bobos para menininhas”. Lembrou-se de Oscar, lembrou-se de Makino, pensou: _Aaah! Será que estou sendo presunçosa ao olhá-las por outro lado também?!Mesmo naquelas em que descaradamente pregam o ensinamento às meninas de como ser perfeitas esposas-dedicação-total-ao-marido ela via meninas e mulheres que batalhavam pelo que queriam, se machucando e se deixando machucar, tudo aquilo que ela no passado se recusou tanto tempo a fazer e vinha se questionando a algum tempo.
    Uma mulher não precisa também ser feminina? Acreditava que como a palavra amor havia sido banalizada, também havia confusão de idéias mil do que é ser livre, do que é ser feminina. Será? Será que era só ela que via ssim? Não podia ser. Lembraram-lhe: hoje é dia de Nossa Senhora de Fátima. Maria para ela era um grande símbolo de ser mulher, independente das discussões sobre ascensão, virgindade...

    Não por coincidência o player de música começou com Almost Paradise, passou por utras até chegar “Love is fire, baby come together, i'm looking for you..in my life you are my heart” e ela já tinha se posto a escrever, e o texto já tomava caminhos próprios. O que queria era se desculpar com a amiga, com quem havia conversado anteriormente e ao invés de animá-la, a conversa terminou com um gosto um pouco amargo.
    Mal conseguiu dormir à noite, além dos problemas que a vida estava lhe reservando também havia a conversa mal acabada com a amiga que a levaram a passear por memórias recentes e antigas. Queria escrever-lhe, por isso havia ligado o computador. Tinha trabalho cedo, mas decidiu que desta vez as idéias não iriam fugir antes de serem aprisionadas pelas palavras escritas.

carta

 


Escrito por Cris Li às 10h53
[ ] [ ]

CARTA

País Limiar entre as vontades e as ações concretas, data idefinida -poderia ser entre hoje e qualquer dia dos últimos 2 anos.

    Estimada amiga,
    Sinto muito por haver sido um tanto realista – às vezes não o sou nas horas que seriam devidas e muitas vezes esqueço-me do que é ser assim - e um bocado amarga  quando o que você precisava mesmo era de apoio amigo. Acredito que as questões que te assolam, me assombraram por muito tempo e me causaram muitas noites mal dormidas.
    Porém, mesmo que se diga que se possa aprender com a experiência de outrém, essa é uma tarefa rara de se ver nos dias de hoje e nos de ontem também. Ademais, cada um não deve passar sua vida sem aprender umas tantas coisas sem se aventurar por conta própria, não é mesmo?! Longe de mim querer forçar-te a aderir às minhas convicções, cada um deveria ter as suas próprias, que refletem muito de sua esperiência no caminhar da vida. E sei que você tem as suas e admiro-te por ser uma pessoa assim, de opinião forte e convicta. Todos nós exitamos por vezes, mas seguir adiante ...sim, seguir apesar das asas machucadas, você sempre o faz.
    Concluindo que as pessoas reagem de forma diferente aos acontecimentos, acredito em quem disse que somente cada um pode sabe o tamanho de sua própria dor e como ela lhe afeta.
    A minha vida, que passei muito tempo escondendo sobre a máscara gélida do não sentir ou importar, passou por provas que a fizeram rachar de modo a me sentir desprotegida. Mas hoje percebo que não me arrependo de ter tentado. Foi um crescimento perceber que podia ser diferente e mais do que dar uma chance às pessoas, dá-la a mim mesma. Sim, a chance maior foi dada a mim: de aprender a conviver, me frustrar todo dia um pouquinho, mas me alegrar também, ser feliz em ser quem sou e melhorar, aprender a buscar com afinco o que desejo apesar do medo, da solidão, das dificuldades, deixar que meu coração aprendesse que amar é incondicional seja na relação que for (amigos, pais, parentes...) e muitas vezes aplicar esse conceito foi mais difícil em outras esferas do que no amor homem x mulher e tenho certeza que para mim foi imprescindível aprendê-lo antes nessas esferas.


E nesse momento vem a música ee mi geu daen, que para mim reflete o exemplo maior do extremo de “se permitir fazer tudo e mesmo assim errar”. A espressão mais utilizada seria esta, mas não creio que há coisas que acontecem em vão se há a disponibilidade de aprender. Pode ser que as atitudes não tenham levado aos resultados esperados, pricipalmente quando envolvem outras pessoas, afinal cada um de nós carrega uma bagagem e opiniões próprias. Poucas pessoas são felizes manipulando ou sendo manipuladas, eu acho.
    Mas há momentos frustrantes boa parte do tempo. Ao meu ver, a aventura de viver foi começar a aprender que não se controla tudo, há o inesperado e cabe a mim lidar com ele ou fechar os olhos e sofrer ainda mais importar-me mais com a imagem passada aos outros -nunca mostar o que realmente sinto- do que com meu aprendizado. Diversificar o ponto de vista por vezes pode nos surpreender de modo positivo. Nem tudo deu errado.



    Amiga, muitas vezes, para nós, pessoas assoladas pelo mal da ansiedade e incluo aqui o que me cabe de metódico, é difícil passar por essas situações sem saber o que realmente deixarão de bom ou de mal. Entretanto, o olhar que vê de mais distante, um pouco menos parcial, pode muitas vezes enxergar o que não podíamos ver no furor das emoções.
    O que eu queria dizer é que sinto muito e espero que tudo se resolva. Você sabe que sempre estive na expectativa de que tudo fosse bem e que você fosse feliz e que sempre vou torcer por isso e te ouvir. E também: mesmo que muitas vezes me contradiga não consigo ver um mundo sem esperanças, eu ainda estou aprendendo (e me recusando outra vezes porque é doloroso) a sonhar. E você, amiga? Conte-me seu ponto de vista. As crianças são tão felizes sonhando que me pergunto quando foi que deixei de sonhar e viver de metas, e se algum dia voltarei a sonhar com toda a força da alma. Vai ver que é por isso que até hoje não deixei de ler/ver/ ouvir  histórias com final feliz... pra me ajudar a acreditar que é possível quando toda a realidade parece dizer o contrário.
    Maria disse sim e acredito que se ela pudesse ter documentado diria que a felicidade foi muito maior que todos os sofrimentos que passaram.
    Espero que você tenha uma boa semana e espero notícias.
    Da velha amiga que sempre conta com seu apoio.
    Beijos


Escrito por Cris Li às 10h45
[ ] [ ]

13/04/2010

Parabéns Analu!

Pq talvez ela passe por aqui e veja ...

Parabéns!!!!!!!!!!!

Sei que já não estou na lista negra...mas sei quem é o candidato a estar...rsrsr Espero que te surpreenda e não esqueça do seu niver!

Mars e Mercury pedindo juntas a São José!

Dia 19 é dia de São Expedito..causas impossíveis...kkkkkkkk

Chibi mercury e mars

Esse desenho é no devian arte, não é meu. Mas espero poder postar algo feito por mim por aqui.. Não que eu ache que valha mt a pena...rsrsrs

Bom, só pra dar água na boca:

Happy B-Day, my friend!

 


Escrito por Cris Li às 11h24
[ ] [ ]

06/04/2010

I'm back!

Até mesmo eu esperava não voltar mais e criei uma nova, mas o bom filho/ a boa filha à casa torna!

Vou estudar direitinho pra fazer o blog ser bonitinho como era! Com os acessórios todos!

Bom, fiquei muito tempo longe, mas voltando no espírito Meiko Vocaloid!

O template se eu conseguir mudar será dela, mas se não conseguir fica esse que eu amei com a querida Pucca! *colecionadora de itens Pucca!*

 

Sakine Meiko

 

 

Tenho tido alguns problemas e me pergunto mil vezes como consegui mudar tanto e me apegar dessa forma. Eu sou muito estúpida ou estou virando gente grande?

 

*bjsmedeixarecadoSMACK! fotolog.com/mizunosama

 


Escrito por Cris Li às 17h43
[ ] [ ]

12/04/2009

Happy Birthday dear friend!

 

Ela que conta quem dá e quem não dá os parabéns.

 Pela falta temporária de modem,melhor passar logo pra desejar um SUPER ANIVERSÁRIO! Omedetou e Felicitaciones.  Dedico este post pra amiga Analu - por algum motivo não consigo abrir o outro blog... q confusão.

Ter uma amiga como você é um tesouro. Obrigada por tudo, por torcer por mim, pelas orações, pelos conselhos e momentos divã *agarra o travesseiro*!

Seja muito feliz, torço demais por você!!!

 


Escrito por Cris Li às 13h02
[ ] [ ]

14/02/2009

Parece que so passo aqui pra falar de HYD...

Hana Yori Dango- Final


Acabei de ver o filme e confesso minha decepçao. A trama começa louca com Tsukasa e Makino indo para Las Vegas, envolve a trama de uma tiara de noivado que foi insanamente roubada e eles sao levados a distintos lugares na tentativa de reavê-la. Achei despirocado demais, muito forçado. So vale pelos 20 ultimos minutos de flime.

Apaixonado

A cena que gostei foi Tsukasa apontando pra Makino ao ser questionado por ela sobre qual seria seu sonho...

 

Filme comercial...se eu tivesse ido ao cinema pra ver teria ficado louca...Ira

 

 

 


Escrito por Cris Li às 16h18
[ ] [ ]

29/11/2008

"A educação para o sofrimento, evitaria senti-lo, em relação a casos que não o merecem."

Estava procurando textos para montar as provas das crianças quando me deparei com o Drummond (Adoooro!!!). Em caráter especial, Coletânea de Carlos Drummond de Andrade pra a amiga Analu. Deleite-se!

 


Lira do amor romântico
Ou a eterna repetição

Atirei um limão n’água
e fiquei vendo na margem.
Os peixinhos responderam:
Quem tem amor tem coragem.

Atirei um limão n’água
e caiu enviesado.
Ouvi um peixe dizer:
Melhor é o beijo roubado.

Atirei um limão n’água,
como faço todo ano.
Senti que os peixes diziam:
Todo amor vive de engano.

Atirei um limão n’água,
como um vidro de perfume.
Em coro os peixes disseram:
Joga fora teu ciúme.

Atirei um limão n’água
mas perdi a direção.
Os peixes, rindo, notaram:
Quanto dói uma paixão!

Atirei um limão n’água,
ele afundou um barquinho.
Não se espantaram os peixes:
faltava-me o teu carinho.

Atirei um limão n’água,
o rio logo amargou.
Os peixinhos repetiram:
É dor de quem muito amou.

Atirei um limão n’água,
o rio ficou vermelho
e cada peixinho viu
meu coração num espelho.

Atirei um limão n’água
mas depois me arrependi.
Cada peixinho assustado
me lembra o que já sofri.

Atirei um limão n’água,
antes não tivesse feito.
Os peixinhos me acusaram
de amar com falta de jeito.

Atirei um limão n’água,
fez-se logo um burburinho.
Nenhum peixe me avisou
da pedra no meu caminho.

Atirei um limão n’água,
de tão baixo ele boiou.
Comenta o peixe mais velho:
Infeliz quem não amou.

Atirei um limão n’água,
antes atirasse a vida.
Iria viver com os peixes
a minh’alma dolorida.

Atirei um limão n’água,
pedindo à água que o arraste.
Até os peixes choraram
porque tu me abandonaste.

Atirei um limão n’água.
Foi tamanho o rebuliço
que os peixinhos protestaram:
Se é amor, deixa disso.

Atirei um limão n’água,
não fez o menor ruído.
Se os peixes nada disseram,
tu me terás esquecido?

Atirei um limão n’água,
caiu certeiro: zás-trás.
Bem me avisou um peixinho:
Fui passado pra trás.

Atirei um limão n’água,
de clara ficou escura.
Até os peixes já sabem:
você não ama: tortura.

Atirei um limão n’água
e caí n’água também,
pois os peixes me avisaram,
que lá estava meu bem.

Atirei um limão n’água,
foi levado na corrente.
Senti que os peixes diziam:
Hás de amar eternamente.

 

"Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo."


 

Quero


Quero que todos os dias do ano
todos os dias da vida
de meia em meia hora
de 5 em 5 minutos
me digas: Eu te amo.

Ouvindo-te dizer: Eu te amo,
creio, no momento, que sou amado.
No momento anterior
e no seguinte,
como sabê-lo?

Quero que me repitas até a exaustão
que me amas que me amas que me amas.
Do contrário evapora-se a amação
pois ao não dizer: Eu te amo,
desmentes
apagas
teu amor por mim.

Exijo de ti o perene comunicado.
Não exijo senão isto,
isto sempre, isto cada vez mais.
Quero ser amado por e em tua palavra
nem sei de outra maneira a não ser esta
de reconhecer o dom amoroso,
a perfeita maneira de saber-se amado:
amor na raiz da palavra
e na sua emissão,
amor
saltando da língua nacional,
amor
feito som
vibração espacial.

No momento em que não me dizes:
Eu te amo,
inexoravelmente sei
que deixaste de amar-me,
que nunca me amastes antes.

Se não me disseres urgente repetido
Eu te amoamoamoamoamo,
verdade fulminante que acabas de desentranhar,
eu me precipito no caos,
essa coleção de objetos de não-amor.

"Entre as diversas formas de mendicância, a mais humilhante é a do amor implorado."

Reverência ao destino

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

 

 

Ao Amor Antigo

O amor antigo vive de si mesmo,
não de cultivo alheio ou de presença.
Nada exige nem pede. Nada espera,
mas do destino vão nega a sentença.

O amor antigo tem raízes fundas,
feitas de sofrimento e de beleza.
Por aquelas mergulha no infinito,
e por estas suplanta a natureza.

Se em toda parte o tempo desmorona
aquilo que foi grande e deslumbrante,
a antigo amor, porém, nunca fenece
e a cada dia surge mais amante.

Mais ardente, mas pobre de esperança.
Mais triste? Não. Ele venceu a dor,
e resplandece no seu canto obscuro,
tanto mais velho quanto mais amor

"A dor é inevitável
O sofrimento é opcional'

"Entre a dor e o nada o que você escolhe?"

 

AMOR E SEU TEMPO

Amor é privilégio de maduros
estendidos na mais estreita cama,
que se torna a mais larga e mais relvosa,
roçando, em cada poro, o céu do corpo.

É isto, amor: o ganho não previsto,
o prêmio subterrâneo e coruscante,
leitura de relâmpago cifrado,
que, decifrado, nada mais existe

valendo a pena e o preço do terrestre,
salvo o minuto de ouro no relógio
minúsculo, vibrando no crepúsculo.

Amor é o que se aprende no limite,
depois de se arquivar toda a ciência
herdada, ouvida. Amor começa tarde.

"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade."

 

 

 


Escrito por Cris Li às 09h12
[ ] [ ]

02/11/2008

Depois de meses sem ir a eventos:

Anime Evolution

 

O tema do evento era Death Note e se fosse só por isso não teria ido, porque não é segredo pra ninguém que o argumento dessa série não me convenceu.

Passei o dia (com meu amor) brincando no Nintendo Wii. Como foi legal deixar o receio de lado e experimentar, é bem fácil. Creio que os inventores do deste console pensaram nas pessoas com a coordenação motora pouco desenvolvida, como eu. XD

Foi bom matar a saudades dos nem tão pretensiosos eventos da minha cidade, passar o dia distraindo a mente. Fui pra dançar com o Anime Odori, já que Anime Daiko sumiu das terras do sudeste, e acabei na sala de jogos me divertindo à beça com o Bleach pra Wii!

Adorei!  E até que me saí bem pra uma principiante. Rafa é um ótimo game-sensei!

Nostalgia de todos aqueles eventos em que éramos só eu e ele pra fazer bagunça em evento quando a galera dava pra trás. Isso sempre foi o máximo, companhia pra qualquer programa.

Quanto tiver a oportunidade, experimente Nintendo Wii.

Inesquecível e viciante! 

 


Escrito por Cris Li às 22h12
[ ] [ ]

20/10/2008

Hana Yori Dango - 2ª Temporada

A novelinha que eu amei!!!♥♥♥

 

Totalmente na expectativa de conseguir a segunda metade desta temporada (a segunda temporada é de 2007)em minhas mãos, devorei avidamente apo embalo de Love so sweet(by Arashi).

 

 

Começa empolgante. Makino Tsukushi vai à NY e lá reencontra Hanazawa Rui e Doumiyouji Tsukasa. Doumiyouji  está morando lá desde o fim da primeira temporada. Parece que o namoro dela com Tsukasa realmente chegou ao fim, mas o destino reservou muitas reviravoltas para esta relação.

Makino e sua família enfrentam inúmeros problemas, chegando até a perder o apartamento onde moravam, após o pai da moça ser demitido do emprego. Na reta final dos estudos do Ensino Médio, diante a decisão de qual carreira tomar e onde cursar a Faculdade, Makino tem de enfrentar todas as conseqüências impostas por ser uma plebéia apaixonada pelo herdeiro de uma grande fortuna, responsável pelo emprego de milhares de pessoas ao redor do mundo, e uma possível futura sogra que joga sujo.

Para isso, ela conta com o apoio de seus amigos Yuki, os moços do F4 (principalmente Rui, que terminou com Shizuka e acaba confessando seu amor por Makino e assume que não irá desistir dela tão fácil, chegando até mesmo a enfrentar seu amigo Tsukasa.)

 

Desistir, tentar esquecer, abdicar em favor do bem dos outros...tudo isto ela fez pensando fazer o melhor para Tsukasa, mas o amor é mais forte e eles resolvem lutar para que este sentimento prevaleça.

Contar mais do que isso é spoiler.

 

Só vou destacar um dos principais argumentos: Por Tsukasa ser o herdeiro do grande império Doumiyouji, ele tem grandes responsabilidades agravadas pela série crise da empresa. Para isso, sua mãe trama uma noivado forçado com Okawahara Shigeru, uma rica moça, herdeira de uma empresa bem colocada. A fusão das empresas seria a salvação do Grupo Doumiyouji, na visão da mãe de Tsukasa. Será que o casal vai superar isso???

 

Se mesmo assim, você não se interessar, procure a BGM linda desta fase, Flavor of Life, da maravilhosa Utada Hikaru. Simplismente linda! Aliás, a Utada não é tão reconhecida, inclusive fora do Japão, à toa.   

 

 

 

**** A primeira metade desta temporada é cheia de drama, com um clima maravilhoso de suspense e cenas hilárias também. Entretanto, as reviravoltas da segunda metade são muito superficiais, necessitariam de mais tempo pra serem aprofundadas. O desfecho me pareceu rápido demais. Ou será que era eu quem estava esperando mais drama? >_<

 Uma história cativante, recomendo! ;)

 

****Ansiosa para conferir o filme.

 

 


Escrito por Cris Li às 23h34
[ ] [ ]

14/10/2008

Programa de NERD com direito a diversão e emoção.

Pra não perder tempo (e como sempre), gostaria de deixar uma sugestão já na volta ao blog:
Video Games Live.
Foi uma grande experiência!!!
Lá eu percebi como a memória guarda coisas que nem desconfiamos. Descobri que conheço mais velharias do que pensava e fiquei relembrando dos jogos, ouvindo as trilhas na perfeição da Orquestra Sinfônica do Rj, que eu via meu irmão mais velho jogar com os colegas na sala lá de casa, sob os protestos da minha mãe de: "Tá ficando tarde", "Vocês não cansam de jogar a mesma coisa, não?" etc...
Emocionante ouvir os solos de piano nas trilhas de Final Fantasy que eu julgava bem melancólicas...
Mesmo estando bastante cansada - a semana de trabalho foi corrida- valeu cada centavo e esforço. Até mesmo chegar à 1 h e acordar às 4:30 pra estar no curso pontualmente, e com disposição pra prestar atenção devida...
Destaque: Quem pensa que não lembra ou nem presta atenção às músicas de jogos, quando chega a vez da orquestra nos brindar com os temas de Mário, se surpreende e canta junto.^^



Escrito por Cris Li às 22h11
[ ] [ ]

13/08/2008

Tadaima!


Amei saber que tem gente que ainda passa por aqui. Eu não estava conseguindo escrever.^ ^ Obrigada por deixar seu recado pra mim!
Agora que sei q posso postar, pelo menos aqui da Facul, vou preparar mais uns comentários dos animes que andei vendo nesse tempo todo, ok?! Se puderem ler, agradeço muitíssimo!
Claro que não deixarei de falar do Anime Friends 2008. ;)
Bjs e até breve


Escrito por Cris Li às 19h37
[ ] [ ]

25/11/2007

"Porque a vida, a vida, a vida,
a vida só é possível
reinventada."

Cecília Meireles

Quantas vezes vamos errar antes de achar o caminho, não sei..... Porém, como diz Yukko Ichihara (XxXHolic): no tear que tece a vida, não há pontas soltas, não existem coincidências, somente o inevitável.

Creio que é por aí, como diz a maravilhosa Cecília Meireles .. vamos reinventando a vida a cada dia. Só assim é possível vivê-la...

********************************************************

Assistindo a uns animes.... Vejam Lovely Complex, vale muuuuito a pena!

E em breve, mais Bleach, Naruto e começar a ver Ghost in the Shell.

Movie 2 de Death Note- muuuuito bacana! Recomendadíssimo!!!!

bjsss


Escrito por Cris Li às 21h21
[ ] [ ]

27/10/2007

Sayonara...

Só eu posso entender a intensidade da dor que queima meu coração...

Sim, eu sou uma tola, eu não sou indiferente, eu queria manter tudo como sempre...egoísmo, tolice, ingenuidade?..."Time goes by, we can never stay the same". Não há culpados, o destino oferece acasos, não é mesmo?

Ainda que momentâneo - mas sem nenhuma certeza de regresso - é um adeus.

Pétalas ao vento... Podem aparecer flores em nossos caminhos?

Nunca me acostumei a despedidas, me sinto desconcertada...Entretando, me despedir é o mais ato mais terno que posso fazer por você agora. "Sayonara bye bye, genki de itte ne". O vazio perdurará por um tempo, mas vamos continuar a trilhar nossos caminhos. A esperança e o tempo mudam tudo, mas por hoje, até mais, fique bem.


Escrito por Cris Li às 15h36
[ ] [ ]

12/10/2007

HYD – Hana Yori Dango 1- Live Action //parte 1//

Conto de fadas

 

Quem nunca se encantou com um conto de fadas quando era mais novo/a?

 

Uma Cinderela moderna: Tsukushi Makino.

Desde que foi estudar no Colégio Eitoku, tudo o que ela queria era passar despercebida, como uma estudante regular, comum, pois esta escola para ricos (muito ricos! *.* Exageradamente ricos...) tem uma tradição no mínimo estranha: qualquer um que contrarie algum dos membros do F4 (abreviatura de Flower Four; grupo dos mais ricos alunos da Escola, cujos pais dão enormes colaborações à Eitoku, possuem muita influência e são herdeiros de importantes grupos) recebe a tarja vermelha, símbolo da repulsa dos 4 membros e sinônimo de maus-tratos vindos de todos os alunos de Eitoku.

Quando Makino Tsukushi vê Sakkurako ser maltratada por Doumiyoji Tsukasa, líder dos F4, ela decide intervir pela amiga e vir alvo do ódio de todo o colégio. Mas como seu nome diz (Tsukushi- erva daninha) ela não vai dar mole para os alunos e o F4, declarando guerra a Doumiyoji. Makino é uma jovem pobre, mas muito perseverante que pôde estudar em Eitoku graças a uma bolsa de estudos e ao esforça da família, que se sacrifica economizando em tudo para que ela possa manter-se no colégio. Escolheu essa escola buscando o sonho de se tornar alguém como Shizuka. Esta é uma jovem estudante de Direito, que deseja ser advogada internacional. Renunciou ao patrimônio de sua família para seguir esse sonho – foi contra o que a família lhe havia designado.

Entretanto, Makino acaba ganhando simpatia por parte de Hanazawa Rui- membro do F4, porém mais insensível às questões que não estão ligadas a ela próprio. E então, Makino acaba encantada por ele, que se torna seu primeiro amor – a princípio não correspondido.

Tsukasa, ao ver a força , honestidade e caráter da pobre plebéia Makino começa a ver a vida de outro jeito e se interessa pela moça, criando uma ciranda amorosa: Tsukasa que ama Makino, que ama Rui, que ama Shizuka.

Tsukasa é alguém que não sabe como lidar com as pessoas, é implusivo, mas também puro em seu amor por Makino. Rui a princípio parece não querer saber de nada além de si mesmo, mas mostra-se protetor e presente na vida de Makino.

Em HanaDan (HYD) tudo regado a muito humor. Destaque para o péssimo japonês de Tsukasa Doumiyoji, que troca muitas expressões e deixa as falas non-sense... E também para a Okami-san (chefe de Makino na loja de Dangos, onde trabalha meio período com sua amiga Yuki) que sempre tem uma lição amorosa envolvendo seu passado com os homens a quem amou.


Escrito por Cris Li às 20h37
[ ] [ ]